A Irmandade do Arcanjo São Miguel e Almas foi instituída em 1773, na Igreja Matriz do povoado de Nossa Senhora Madre de Deus de Porto Alegre. Possuía no Cemitério desta, um quadro de terra para o sepultamento dos Irmãos falecidos.

Estava localizado no terreno que se estendia desde os fundos da Igreja Matriz até a Rua Coronel Fernando Machado, onde, posteriormente, foi edificado por Dom Sebastião Dias Laranjeira, segundo Bispo do Rio Grande do Sul, o antigo Seminário, atualmente a Cúria Metropolitana.

Em 1851, o General Lima e Silva, Presidente da Província, proibiu o sepultamento dentro dos limites urbanos, motivo pelo qual o Cemitério da Irmandade do Arcanjo São Miguel e Almas passou para o morro da Azenha.

No dia 14 de maio de 1909 realizou-se o primeiro sepultamento no novo Cemitério e, assim, os restos mortais do Sr. Manoel da Silva Braga ainda permanecem  na sepultura 0001.

As instalações do Cemitério da Irmandade do Arcanjo São Miguel e Almas são modelo para outros cemitérios o que o destaca e deixa conhecido mundialmente, tornando-o hoje um dos melhores da América do Sul, sendo considerado como destaque turístico da capital gaúcha.

2015/2016

Provedor

Ito Hugo Fischer

Juíza

Léa Zen Colombo